sexta-feira, 1 de julho de 2016

Box - Por Julio Revoredo


O que se esquadrinha

Tange como indiana cítara

Ao que adumbra 

Se lhe é permitido o rebôo

Esquizo-pananoico, sem mente

Tinge o sol e o mar
Ádvena engendra o seu próprio caos

E solipso como o sempre eterno

Mergulha no fogo e obumbra




Julio Revoredo é colunista fixo do Blog Luiz Domingues 2. Poeta e letrista de diversas canções que compusemos em parceria em três bandas onde fui componente : A Chave do Sol; Sidharta e Patrulha do Espaço.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário