sábado, 4 de junho de 2016

Costuras - Por Julio Revoredo


Pesadelo numa manhã de verão

Substâncias e timbres

Correia de transmissão 

Folhas de contato de radiografias em Super 8

Cascas de concreto

Sequoias 

Artefato

Nesse eco. Vale a pena permanecer seco  

Como a saudade de uma Era anterior

Num tempo mais lento

Num tempo sem dor. Rente corrosão

Faz os dias de hoje

Ruinofilia 

Distopia

Extinção. Perdido no rio perdido

Os trasgos são siameses

Reconfigurações

Instalações 

Ruínas industriais 

Veias e agulhas, arrematam o verde funeral

Como elementos

Acessórios

Num insano capítulo do meio

Nevral

Pesadelo numa manhã de verão

Como saudade de uma Era anterior

Tempo sem volta

Mundo de dor

Costuras sem ponto

Costuras

Recosturas

Num sevo mundo

Entre assombros e agruras 




Julio Revoredo é colunista fixo do Blog Luiz Domingues 2. Poeta e letrista de diversas músicas compostas com minha parceria em três bandas por onde atuei : A Chave do Sol; Sidharta e Patrulha do Espaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário