quinta-feira, 14 de abril de 2016

Stranger in the City / John Miles - Por Eduardo Sandoval



John Miles é um cantor, guitarrista, tecladista e compositor inglês, que montou a sua banda base com Bob Marshall no baixo e Barry Black na bateria, essa formação gravaria vários discos. Seu primeiro disco de estúdio é Rebel, de 1976, que contém o seu maior sucesso de toda a carreira e uma das musicas mais famosas a ser cantadas nos karaokês pelo mundo afora, "Music". 
No ano seguinte lançaria o disco a ser comentado aqui, "Stranger in the City", com a banda base dele mais Gary Moberley nos teclados, que tocou com varias bandas da época inclusive o Sweet. 
        A canção que dá nome ao álbum : "Stranger in the City"

"Stranger in the City", a faixa título abre o disco, uma bela musica pop com uma percussão no ritmo muito maneiro. 
                                            Slow Down

"Slow Down" é o maior sucesso do disco, fazendo sucesso nos EUA de forma moderada nas charts, é um funkão que conquistou a comunidade black Americana muito suingado.
"Stand up (And Give Me a Reason)" é um belo pop rock muito inspirado de Miles. "Time" é uma balada sensacional, com um feeling belíssimo. 

"Manhattan Skyline" é mais um pop rock delicioso dele, homenageando a Big Apple.

"Glamour Boy" é uma canção com forte influência glitter e também das musicas da Broadway.

"Do it Anyway" é uma canção country rock, muito competente. 

"Remember Yesterday" é a balada mais estupenda do álbum, pra se emocionar e derramar lágrimas. 

"Music Man" é mais uma musica calcada na sonoridade da Broadway. Alias, essa sonoridade está praticamente permeando o disco inteiro. 

Eis as excelentes faixas bônus : 

"House On The Hill" é o momento mais hardão-metal do disco, com um riff de guitarra e uma batida de bateria espetacular. 

"Man Behind The Guitar" é mais uma bela canção cantada no country rock. 

"Putting My New Song Together" é mais um momento pop onde o talento de Miles brilha. 

"Sweet Lorraine" é a musica mais pesada do disco junto com "House on the Hill", com guitarras espetaculares e belas e fortes vocalizações de Miles. 
         A versão "Full Album" de estúdio, para o leitor degustar

Em resumo é um disco bem variado, capaz de agradar pessoas com vários gostos musicais. 

Recomendo toda a discografia dele, principalmente o disco posterior Zaragon de 1978, que traz uma mistura de pop rock com progressivo da melhor qualidade, mas isso é assunto para outra análise... 



Eduardo Sandoval é o editor do Blog Planet Polêmica, onde sou colaborador desde 2011. É também dono de diversas comunidades no Facebook, além do Site Rock Imortal.

Nesta colaboração, escreveu a resenha do álbum "Stranger in the City", de John Miles, lançado no ano de 1977.

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Que legal saber que gostou, Christine !

      Bacana saber que a resenha do Edu Sandoval sobre esse trabalho lançado tantos anos atrás, tenha lhe surpreendido positivamente !

      Grato por ler e comentar !

      Excluir
  2. Muito legal! Sem dúvida, um artista talentoso.
    Realmente um disco para gostos variados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E um dado bacana que o Edu Sandoval mencionou abaixo, Miles é amigo pessoal do Jimmy Page, e gravou voz em disco solo dele, Page, em 1988.

      Grato por ler e comentar !

      Excluir
  3. Ele é amigo do Page, cantou em seu disco solo de 1988.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana esse adendo ! Parabéns pela resenha !

      Excluir