quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Autobiografia na Música - Ciro Pessoa & Nu Descendo a Escada - Capítulo 36 - Por Luiz Domingues


Tínhamos uma animação muito grande após o show no Teatro Parlapatões, esperando dias ótimos para os "Nudes".

Músicas novas surgindo em parceria direta conosco; a entrada do Carlinhos na formação oficial da banda; a boa participação da Isabela na banda, com boa voz; ideias; composições, e ótima presença de palco, eram enfim, bons indícios que nos credenciava a pensar que boas novas chegariam.

Mas haviam fatores alheios à nossa vontade para minar tais boas perspectivas que eram enxergadas somente pelo prisma artístico.

Uma questão e não pode ser computada como um problema propriamente dito, mas era uma realidade, era que o casal Ciro & Isa estava com uma filha muito pequena e claro, apesar de contarem com apoio de vovós e outros familiares, demandava cuidados básicos e limitação para assumir compromissos; cumprir horários etc.

O outro ponto é que o Ciro havia se engajado de corpo e alma em manifestações públicas de repúdio ao governo federal, leia-se Dilma Rousseff; Lula & PT.

Indo além e usando de seu prestígio artístico, realizou diversos "hangouts" debatendo com o Lobão, outro artista que engajou-se na mesma causa e com outros pensadores, angariando simpatias e antipatias, conforme o sabor de cada torcida uniformizada nessa discussão.

Não entrarei no mérito de explicitar isso em questão, no entanto, o que cabe dizer aqui é que o foco dele foi desviado bastante e aquele "momentum" bom que se desenhava à nossa frente, foi diluindo-se por conta dessa militância (e não falo isso em tom de crítica, mas apenas relatando como fato histórico no que nos concernia).

Perdendo terreno, não tivemos mais atividades oficiais em 2014, nos limitando a conversas internas por E-mails nesse período.

Em 2015, passei por um problema sério de saúde que consumiu-me um tempo longo de internação, duas cirurgias e uma lenta recuperação, que se estende aos dias atuais, 2016, quando escrevo este trecho.

Já comentei mais detalhadamente sobre o que me ocorreu pessoalmente, no capítulo sobre minha trajetória com Kim Kehl & Os Kurandeiros, cobrindo o mesmo período do tempo, não vou repetir aqui, portanto. 

Deixo no entanto, novamente o link de uma matéria que escrevi, como forma de agradecimentos aos profissionais do Hospital São Paulo, onde salvaram a minha vida. Nessa matéria publicada no meu Blog 1, mas não anunciada como outras matérias em redes sociais, tem uma explicação detalhada sobre a minha doença e o período hospitalar pelo qual passei :

Blog Luiz Domingues 1 :

http://luiz-domingues.blogspot.com.br/2015/10/nao-e-por-ma-vontade-dos-profissionais.html

A partir do final de maio, voltei a apresentar-me com os Kurandeiros, e também com a Magnólia Blues Band, mas com bastante cuidado e limitações físicas visíveis.


Como as atividades com o Nudes estavam paralisadas naquele instante, minha doença e convalescença não prejudicou o andamento dos trabalhos, diretamente.

Nessa época em que estava voltando a normalizar a minha vida,  Ciro nos comunicou que estava articulando um evento numa casa noturna onde curiosamente os Kurandeiros já haviam se apresentado várias vezes, chamada Bierboxx, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo.  
Ciro Pessoa & Nudes no Bierboxx em 28 de junho de 2015. Foto do acervo dos Blues Riders
 
Tal evento teve cunho político, como um ato contra o governo federal de então / gestão Dilma Rousseff e nasceu graças aos esforços que o Ciro estava engajado para denunciar fatos além das falcatruas perpetradas pelo governo federal, que estavam na pauta do jornalismo mainstream, em termos de PT / Lula / Dilma Rousseff, portanto focando nos aspectos culturais da mentalidade socialista.

Chamado de "artivismo", tal evento teve a participação de alguns artistas que se engajaram na causa, entre poetas e músicos.

Não anotei o nome dos artistas que se apresentaram de forma intimista, na base da voz & violão, mas foram alguns, além de poetas e alguns que discursaram em tom de desabafo político.

De bandas, além dos Nudes, teve também um show de choque dos Blues Riders, uma ótima banda formada por ótimas pessoas como costumo sempre dizer. Admiro muito a batalha deles que tem como marca registrada a persistência impressionante, lutando por anos a fio em meio à uma cena sempre hostil para bandas desse tipo de sonoridade.

O show dos Blues Riders foi ótimo, com aquela energia habitual, desfilando seus Blues Rock que esbarram no Hard-Rock muitas vezes.

Gentis como sempre, nos emprestaram seu backline e de fato, se o show dos Blues Riders fora de choque, o nosso foi ainda mais curto, uma mera aparição fortuita, pois a intenção do Ciro era mais produzir o evento e discursar politicamente do que inserir nossa apresentação formal.
Ciro & Nudes + Blues Riders na confraternização final...acervo dos Blues Riders
 
Por ser curto, eu não senti em demasiado, mas o fato era que estava ainda bastante debilitado, infelizmente.

Aconteceu em 28 de junho de 2015, um domingo ao final da tarde, com cerca de 50 pessoas.

Algum tempo depois, recebi o convite para comparecer ao aniversário da pequena Antonia, filha de Ciro & Isabela.

Fui com muito prazer prestigiar a festa de natalício da pequena Antonia Pessoa, e só não fiquei muito tempo, pois ainda não me sentia 100% bem.

Com Ciro Pessoa, na festa de aniversário de dois anos de sua linda filha, Antonia, em 2015


Mas sabia nesse dia da festa infantil (na verdade, desde antes), que o livro do Ciro, estava na gráfica, esperando apenas o processo industrial, portanto, havia a intenção de se fazer uma noite de autógrafos, e acoplada à um show, para reforçar tal lançamento.

Mais que isso, algumas músicas novas tinham suas respectivas letras baseadas em poemas desse livro, portanto, era mais do que necessário haver uma apresentação musical nesse lançamento do livro.

Portanto, em breve começaríamos a ensaiar visando esse compromisso para 2015.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário