sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Autobiografia na Música - Pedra - Capítulo 160 - Por Luiz Domingues

Outra ideia que surgira entre outubro e dezembro de 2010, foi a de gravarmos uma série de músicas ao vivo dentro do estúdio, para um possível especial a ser veiculado na rádio Brasil 2000 FM. O Osmar "Osmi", produtor e locutor histórico daquela emissora, adorou a ideia e rapidamente isso ganhou aura de um "projeto", com outras bandas também participando de tal empreitada e dessa forma, abrindo frente para tornar-se um programa da emissora.

Isso seria bom não só para o Pedra, mas também para o estúdio Overdrive, numa ação de marketing que certamente trazer-lhe-ia mais clientes. E muito bom para uma cena de bandas bacanas que cercavam-nos em nosso rol de amizades, mas com possibilidade de expansão, atingindo outras tantas que poderiam embarcar nessa oportunidade. Brincando com a ideia, eu falei que aquilo poderia ser chamado de "Overdrive Live Sessions", brincando com o clássico programa da TNT, o "TNT Live Sessions", que fez muito sucesso nos anos noventa. O Xando gostou e levou a sério, batizando o projeto quase dessa forma, como "Overdrive Sessions". Gravamos nossa parte, com a presença do Renato Carneiro auxiliando na operação e o Osmar "Osmi" assistindo tal gravação, e foi absolutamente ao vivo, sem nenhuma chance de fazer-se overdubs.
Como uma "demo-tape de luxo", a gravação ficou excelente, em se considerando que não haveria overdubs, e muitos vazamentos eram inevitáveis, como se fosse show ao vivo, potencializado pelo fato de tocarmos na sala de ensaio entulhada de equipamentos e todos vazando pelos microfones instalados na bateria; amplificadores; e sobretudo nos microfones de voz dos quatro componentes da banda. Mesclamos músicas dos dois discos, além dos singles, recém lançados em 2010, e a presença de uma música absolutamente inédita chamada "Luz da Nova Canção", que só seria gravada oficialmente em 2013, quando a banda estaria voltando à ativa após o hiato de 2011 (já estou chegando nesse ponto de dissolução inicial de 2011). Contudo, o clima na banda estava pesado, apesar dos inúmeros sinais de sucesso que o clip de "Cuide-se Bem" estava dando-nos, e tal projeto foi sendo deixado de lado, para só ser retomado em 2012, e no momento oportuno, falarei mais detidamente dele, portanto.
Mas isso não atrapalhou os planos de expansão do Xando para o seu estúdio e outras bandas gravaram o especial "Overdrive Sessions", entre elas, o Golpe de Estado que estava com formação novíssima, apresentando o vocalista Dino Linardi, e o baterista Roby Pontes em suas fileiras. E também, Tomada, Cracker Blues e o guitarrista Marcio Tucunduva, uma figura muito bacana que não era do nosso rol de amizades, mas que o Xando descobrira na internet, e encantara-se com seu som. Cheguei a sugerir a inclusão da banda "O Voo Livre" que eu também descobrira nas redes sociais, e estava bastante impressionado com seu trabalho, mas o projeto também não prosperou além desses nomes que citei, e tudo foi engavetado logo a seguir. Salvo engano de minha parte, o guitarrista Marcio Tucunduva nem chegou a gravar. O ano de 2010 estava encerrando-se...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário