terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Autobiografia na Música - Pedra - Capítulo 168 - Por Luiz Domingues


Disse anteriormente que uma notícia de cunho inacreditável ocorrera lá pelo final de outubro, dando-nos alento. No entanto, o fator que parecia aleatório numa primeira visão, tinha seu fundo de lógica, é claro. O fato foi o seguinte : quando lançamos o CD Pedra II, nos idos de 2008, muitos materiais foram levados para diversas unidades do Sesc, visando oportunidades para shows. Em alguns casos, mais de um material chegou na mesma unidade, porque muitas pessoas prontificaram-se a ajudar-nos desde então, gerando repetição de abordagem. Contudo, as únicas respostas concretas que tivemos naquela fase inicial da banda, ocorreram em duas oportunidades, uma no Sesc Piracicaba, no interior do estado; e outra no Sesc Vila Mariana, na capital. E como já expliquei anteriormente, os produtores do Sesc, criaram um paradigma, há muitos anos, dando conta de que todos os artistas que apresentam-se em suas unidades, necessariamente são enquadrados em "projetos temáticos", e raramente o show ocorre só pela força do nome do artista, e / ou de sua obra. Dentro dessa lógica, um projeto que criaram no Sesc Consolação, ligando música e história em quadrinhos, favoreceu-nos quando algum produtor viu nosso material de 2008, numa pilha de outros tantos materiais, e ali prevaleceu o formato HQ que Diogo Oliveira criara para a capa desse disco. Em suma, era inacreditável que um material de 2008, tivesse ficado esquecido na mesa dos produtores dessa unidade, e agora ligassem-nos, coincidindo com o fato da banda estar de novo na ativa, ignorando completamente o fato de que a banda acabara em 2011, e ficara mais de um ano inativa...
Seria um sinal ? Bem, misticismo a parte, o contato da produção do Sesc Consolação chegou em ótima hora, quando a tensão começava a instaurar-se nos bastidores da banda e, abriu um caminho para uma sucessão de outras boas novas que fizeram com que o final de 2012, e início de 2013, fosse animador para nós. Fechado o show, além de ensaiar para uma apresentação após tanto tempo, a única preocupação seria a de produzir um áudio / visual com o tema da HQ para justificar a inclusão da nossa banda no projeto temático proposto. 

Tal incumbência foi facilmente providenciada pelo grande Diogo Oliveira, que produziu um “promo” a ser exibido durante o show, com imagens geradas a partir das próprias ilustrações que criou para a capa do CD Pedra II. Um verdadeiro golpe de Jefferson Messias... ou seja, um improviso meramente para cumprir uma obrigação burocrática, e mais uma vez provando que os tais "projetos" que os produtores do Sesc tanto gostam de inventar, são pura balela, pois na maior parte dos casos, a conexão entre artista e tema, não batem... não é preciso criar subterfúgios para atrair público.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário