sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 293 - Por Luiz Domingues


Eis algumas resenhas que foram saindo a partir de junho / julho de 2004 :

1) Jornal Ponto Final nº 314 - Semana 24 a 30 de junho de 2004

"Será que o Rock morreu ? Não estou falando do desse estilo musical cheio de misturas que tocam nas rádios de hoje, mas sim daquele Rock 'n Roll que encantou o mundo nos anos setenta, década na qual gigantes caminharam sobre a Terra.

Se depender de Rolando Castello Junior (bateria), Rodrigo Hid (guitarra, vocal, teclados), Marcello Schevano (guitarra, vocal, teclados), e Luiz Domingues (baixo e vocal), esse estilo musical está longe de ser enterrado.

Esses quatro rapazes formam uma das mais competentes bandas da atualidade : a Patrulha do Espaço, que está na estrada há 28 anos e chega ao seu 11º disco de forma espetacular.

No álbum "Missão na Área 13", como o próprio grupo sugere, eles misturaram Rock com Roll e conseguiram realizar belo disco.

Logo de cara, o grupo já manda um grande desabafo : "Rock com Roll" lembra da repressão da ditadura militar e de como é difícil fazer Rock tradicional no país do samba.

'Quando surgiu o AI-5, nós brasileiros e roqueiros perdemos muita coisa. A censura era ferrenha e não havia espaço para as bandas de Rock. Até mesmo os discos das grandes bandas internacionais eram proibidos aqui', relembra Junior.

Uma das surpresas é "Anjos do Sol", uma linda música instrumental - repleta de teclados progressivos- coisa que a Patrulha não fazia desde o seu quarto disco.

Já em "Vou Rolar", além de ótimos vocais, traz uma homenagem a algumas cidades pelas quais a banda passou.

Outro ponto interessante é que esse álbum foi gravado no estúdio 'Área 13', em São José do Rio Preto e segundo Júnior, o clima do local foi muito favorável. 'Lá não havia as distrações de uma grande metrópole. Nós nos dedicamos ao disco em tempo integral', relata.

Entretanto agora deve acontecer o contrário, como afirmou o próprio baterista. Nos dias 23, 24 e 25 de julho, a Patrulha se apresenta no Centro Cultural São Paulo, e os técnicos do Área 13 gravarão o que se tornará no primeiro disco ao vivo da banda.

Para esse empreitada, Junior pede a ajuda dos fãs da Patrulha, pois eles podem sugerir ou pedir músicas através do novo endereço eletrônico (www.patrulhadoespaco.com.br). 'O legal é que poderemos tocar músicas que normalmente não fazemos ao vivo'

O próprio baterista diz que não será fácil fazer uma lista que abranja 28 anos da banda, que segundo ele, desde o início, está com sua missão traçada : 'manter vivo o sonho do eterno Rock'n Roll'

Vladimir José Ribeiro

Muito boa análise do disco novo e também mesclando com uma entrevista concedida pelo Junior já falando dos planos de gravação dos shows no CCSP, visando gravar um disco novo.


2) Rock Brigade nº 216 - Julho 2004

"Na ativa desde os anos setenta, a Patrulha do Espaço é aquele tipo de banda que prova como se faz Rock na base da raça e da paixão. Mesmo nestes tempos em que o Rock está meio que restrito a dois ou três gêneros - e nenhum deles, diga-se, é auele Hard Rock setentista com toques psicodélicos que a Patrulha faz -, é no mínimo admirável que Luiz Domingues (baixo), Rodrigo Hid (guitarra, voz e teclados), Marcello Schevano (guitarra, voz e teclados), e Rolando Castello Junior (bateria) continuem mantendo uma produção de , no mínimo, um disco por ano - e, já que ninguém contrata a banda, vai no esquema independente mesmo. Mais digno de aplausos ainda é quando o disco é tão legal quanto este.

Difícil dizer se isso se deve ao fato de "Missão na Área 13" ter sido gravado num estúdio encravado no meio da natureza, no interior de São Paulo, mas o fato é que há muito que a Patrulha não registrava músicas tão boas. "Rock com Roll" (título aparentemente nada a ver, tem que ouvir a letra pra entender) e "Vou Rolar" são alguns exemplos disso que se tentou demonstrar, num álbum, num álbum movido a ótimas interpretações vocais e muitos riffs de guitarra. E nem o fato de a batera do Junior - ainda um dos melhores no Brasil em seu instrumento - estar incrivelmente baixa em relação ao restante da banda, estraga este disco"

ACM

Bem, uma critica muito positiva e é claro que o ótimo Tony Monteiro optou por uma linha de resenha diferente, enxergando a banda como um todo e não se atendo ao disco em si. Creio que essa linha foi plenamente válida, pois ele captou o esforço geral da banda nessa formação e quis salientar isso mais incisivamente.

3) Mosh Nº 1

Entrevistando o Junior, o jornalista Arnaldo Bambini fez uma projeção da situação da Patrulha com o lançamento do disco "Missão na Área 13", mas indo além, falando também da produção independente no Brasil e a derrocada da indústria fonográfica que se mostrava muito visível naquele instante de 2004.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário