terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 276 - Por Luiz Domingues


Quinta feira e a movimentação no estúdio, logo após o café da manhã era para posicionar amplificadores e guitarras inicialmente.

O plano era gravar todas as bases de guitarra, e a seguir as bases de teclados.

Tudo armado, e os trabalhos começaram.  

Claro, guitarra é sempre mais complicado gravar, mesmo que o músico tenha seus arranjos bem definidos na cabeça. São muitos detalhes de equalização, uso de pedais e sobreposições feitas em overdubs, fora a performance em si.

Mas os dois tinham uma capacidade absurda, e mesmo sendo mais lento o processo, normalmente, foram vencendo etapa a pós etapa, os seus trabalhos.  

Uma particularidade desse disco, devido à forma abrupta na qual formarmos o repertório, algumas canções tiveram suas respectivas letras concluídas durante nossa estada nessa chácara. Portanto, era até lúdico de certa forma, que o processo de criação andasse em paralelo com a finalização da produção.

Tornou-se parte da rotina ver componentes da banda em momentos "off" conversando sobre as letras, trocando sugestões e anotando frases formuladas dessas conversas em cadernos pelos cantos do estúdio e da chácara.

Gravando com calma, as bases foram sendo concluídas num ritmo mais gradual, mas curtíamos cada finalização, e com baixo e bateria gravados, as músicas com bases iam ganhando corpo e se definindo, com ótimo resultado.

Os timbres estavam sensacionais até então. Disparadamente era o melhor trabalho de estúdio que a patrulha tinha tido até então, e ouso dizer, da carreira toda da banda.

Não só pela qualidade do estúdio, e a competência dos técnicos, mas também pelo astral dessa gravação e o bucolismo todo da chácara, portanto, nessa conjunção de fatores, era claro que se refletiria no resultado sonoro do disco.

Dia produtivo, mas que não deu para concluir tudo. A sexta abriria com a conclusão da gravação das bases de guitarra e prosseguiria com a mesma intenção, só que em relação aos teclados.

Continua... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário