quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Autobiografia na Música - Pedra - Capítulo 72 - Por Luiz Domingues

Subimos ao palco e aprontamo-nos para tocar. Pela coxia, víamos um público razoável de seguramente mais de mil e quinhentas pessoas, e posteriormente, ficamos sabendo que na nossa apresentação, havia cerca de 1800 pessoas presentes, praticamente a lotação final de pico, do show do Uriah Heep. A tensão estava no ar, com os técnicos do P.A. contratado, batendo boca com os músicos da banda que antecedeu-nos. A atitude desses elementos era muito desrespeitosa e sabíamos que receberíamos o mesmo tratamento, ou até pior.

Enquanto subíamos do camarim para a coxia do teatro, ouvimos os últimos acordes da última música da banda anterior. Irritado pelo tratamento vil dispensado pelos técnicos petulantes e prepotentes, o vocalista China Lee, do "Salário Mínimo", fez um discurso inflamado sobre o tratamento sempre diferenciado que as bandas internacionais tinham em relação às nacionais etc etc. Claro, ele tinha razão por estar chateado, mas particularmente, achei que esse destempero, ainda que respaldado, foi muito excessivo, pois o público não sabia da história dos bastidores, e dessa forma, o discurso ficou demais para seus ouvidos. Mas paciência, posso entender o descontentamento dele, embora fique a ressalva que o problema realmente era a incrível má vontade desses energúmenos, mesmo com o produtor do evento, chamando-lhes a atenção com veemência, horas antes. Eu emprestei o meu amplificador para o baixista do Salário Mínimo, mesmo porque, tinha / tenho amizade com o vocalista China Lee, e solidarizei-me com o fato do mapa de palco deles ser semelhante ao nosso e por conta disso, estarem sendo também prejudicados pela má vontade dos técnicos em seguir o rider técnico de cada banda, por pura preguiça e desdém. O Emmanuel estava pronto para capturar imagens do show pela coxia, mas uma produtora da casa, veio adverti-lo para desligar a câmera, sob pena de ser imposta uma multa de valor absurdo. A questão era : cobrar como ? Iria exigir os documentos dele e emitir uma multa de pessoa física ? Ou exigiria o CNPJ do Pedra, como se fôssemos uma empresa ? Ha ha ha... deveríamos ter filmado tudo, e passado a multa para o "R"...
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário