quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 239 - Por Luiz Domingues

Rodrigo Hid posando de garoto propaganda do estúdio fotográfico da fotógrafa Ana Fuccia, nossa amiga, e que muitas vezes fotografou-nos ao vivo.

O ano de 2002 foi bom para a banda, não resta dúvida.

O advento do ônibus próprio possibilitou a organização das mini turnês, fazendo com que nossa agenda fosse farta em alguns momento do ano, e claro que a despeito de estarmos excursionando num padrão underground bastante sofrido, e não como gostaríamos e merecíamos, o fato é que nos forjamos como uma banda de Rock na estrada, driblando adversidades.

Ainda tivemos muitas matérias falando do álbum Chronophagia, que repercutia vivamente dois anos depois de lançado, dando-nos a impressão de que era uma prova viva de sua força expressiva, artisticamente falando.

Isso deu fôlego para que o atraso que tivemos para lançar o segundo álbum de nossa formação, não nos oprimisse. Com o Chronophagia ainda suscitando assunto, essa expectativa por um novo disco não foi gerada entre fãs e críticos, e dessa forma, só nós sabíamos que tínhamos um apanhado de novas e boas canções para lançar.

Foi um ano em que ensaiamos pouco também, pois o ritmo frenético de shows nos manteve bem preparados para tocar ao vivo e como já tínhamos um álbum novo na manga pronto para ser lançado, também não nos preocupamos em fazer novas músicas, coisa que só aconteceria novamente em 2003.

Portanto, nossa meta principal para 2003, era manter o padrão da agenda, expandindo-a se possível, e lançar um novo álbum.

Como último fato de 2002, um pouco antes do Natal, recebemos o convite do guitarrista Xando Zupo, para participarmos de seu álbum solo, que se chamaria "Z-Sides". 

Nossa participação se daria com duas faixas, uma autoral; e outra, uma releitura de uma banda americana setentista que todos curtíamos, "James Gang".

Claro que aceitamos o convite, e logo no início de 2003, tínhamos esse compromisso de gravação que muito nos honrava e daria-nos prazer.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário