sábado, 14 de novembro de 2015

Autobiografia na Música - Kim Kehl & Os Kurandeiros - Capítulo 23 - Por Luiz Domingues


Já no dia 4 de setembro, o baterista Carlinhos Machado estava de volta. 

Tocamos novamente no Magnólia Villa Bar, e a seguir tínhamos um outro compromisso, que seria um show de choque num espaço inusitado.

Na galeria Olido, no centro de São Paulo e ao lado da Galeria do Rock, existe um belo teatro, onde funcionou por anos o Cine Olido, mas tratando-se de um prédio de grande proporção, existem também outros equipamentos culturais da Secretaria de Cultura Municipal de São Paulo.
            Luiz Domingues & Kim Kehl na Galeria Olido, 2013
            Foto : Bolívia e Cátia

Uma das outras opções é um exótico salão envidraçado, que está no nível da rua, e ali, o dono da loja Baratos Afins, Luiz Carlos Calanca, é curador de um show semanal denominado "Rock na Vitrine".

Nesse espaço, apresenta todo sábado três atrações musicais com shows de choque, com entrada gratuita para o público. Muita gente do Rock já se apresentou ali, além de artistas de outras vertentes e nesse mês de setembro de 2013, os Kurandeiros de Kim Kehl estavam escalados.

As outras atrações seriam Edvaldo Santana e os Blues Riders. Eu conheço o pessoal dos Blues Riders desde os anos noventa, acho legal o trabalho deles e como pessoas, são sensacionais. Portanto, fui animado para esse show, pois sabia que seria prazeroso estar com esses amigos por perto.

Mas não conhecia o trabalho do Edvaldo Santana, até então. Confiava na opinião de pessoas que haviam me dito que o trabalho dele era bastante interessante, fazendo algo híbrido entre o Blues e a MPB setentista. Bem, fiquei curioso e com vontade de aproveitar a oportunidade para conhecer o trabalho dele.
                    Galeria Olido, 2013. Foto : Bolívia e Cátia

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário