segunda-feira, 30 de março de 2015

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 245 - Por Luiz Domingues


A outra história também passou pelo famoso balcão da loja Baratos Afins. O Luiz Calanca nos contactou para nos comunicar que fora abordado por um rapaz que desejava lançar "Song Book" de artistas do cast da Baratos Afins.

A ideia parecia bastante interessante, e mesmo ponderando ser um tipo de ação de marketing meio elitista, claro que topamos de pronto, pois o outro lado dessa suposta elitização, era o fato de ser algo bem chic para o portfólio da banda.

Bem, o rapaz queria fazer o Song Book, nos moldes dos que existem normalmente no primeiro mundo, com rica ilustração de fotos, biografia da banda e acabamento de luxo, com papel de alta qualidade e capa dura.

O único problema, é que nenhum de nós sabia ler e escrever música para transcrever corretamente as nossas músicas e o editor queria a transcrição completa de todos os instrumentos e a melodia dos vocais.


Sendo assim, o Luiz Calanca resolveu contratar um músico de grande capacidade teórica para fazer a transcrição e nós curtimos muito quando tomamos ciência de que esse teórico seria o Bocato, trombonista superb da música brasileira, com "trocentos" trabalhos como side man de artistas da MPB; Rock; Pop; Música instrumental; Black Music; Música latinoamericana & Caribenha; Jazz; experimental etc etc, fora seus trabalhos próprios, discos solos e trilhas de cinema, teatro, TV e publicidade.

Daí em diante, foram muitas sessões de transcrição marcadas na casa do Rubens, onde ele gastou muitos cadernos de pentagrama, transcrevendo nota por nota de cada instrumento. 


Ele foi muito camarada e teve uma paciência de santo. Lembro-me de passar tardes inteiras com ele, com o baixo em mãos e o apoio de um pick-up, com os dois discos da banda a postos, para audições ad nauseam de pequenos trechos, e em momentos de dúvida, eu lhe mostrava a frase executada, ali na hora.

E assim foi com a bateria e a voz do Fran Alves, pois esses trabalhos ocorreram ainda com a presença dele na banda, como membro oficial.

Na hora de transcrever a guitarra, o Bocato sofreu um pouco no quesito "efeitos, alavancadas & ruideiras" em geral. Claro que tais efeitos não entram na teoria musical oficial, representados no pentagrama, de forma tradicional. Mas por outro lado, sem a menção de tais efeitos, a transcrição não ficaria fidedigna, pois tais artifícios estavam explícitos na gravação de quase todas as músicas.

Então, o Bocato deu um jeito de fazer menção de uma forma criativa e dessa forma, todas as músicas do EP, mais "Luz" e "18 Horas" (do compato anterior, de 1984), foram fielmente transcritas, num trabalho magnífico de sua parte.


Infelizmente, por conta da desistência do editor, esse Song Book nunca foi editado, e dessa forma o projeto foi engavetado.

Ficou a frustração, pois realmente deu um trabalho danado, e teria ficado muito bonito o registro. Hoje, como peça de memorabilia, seria um luxo tê-lo no acervo...

Essas foram as duas histórias extra-resenhas/entrevistas, que tinha a relatar neste instante. 


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário