domingo, 5 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - Sidharta - Capítulo 20 - Por Luiz Domingues

 

Nessa altura, já havíamos composto "O Novo Sim", uma música minha que o Zé Luiz acabou fazendo parceria, escrevendo a letra. 

Essa música, lembrava demais o som do Peter Frampton, e também o Tutti-Frutti dos bons tempos.

Como o Marcello já estava melhorando muito na flauta, acabamos criando um arranjo final diferente, com uma parte adicional para ele fazer um novo solo de flauta. Ficou sensacional, e essa música acabou entrando no CD Chronophagia, da Patrulha do Espaço.

Dessa forma, ficou inusitado num disco da Patrulha do Espaço, haver uma parceria com o Zé Luiz Dinola, visto que o membro original e condutor ativo daquela banda é o baterista...

E nos shows da Patrulha, ela foi executada muitas vezes, e em algumas ocasiões, chegou a provocar uivos da plateia, por ver o Marcello pular do piano para engatar um lindo solo de flauta, enquanto eu e o Rodrigo sustentávamos um Riff, bem na onda do Jethro Tull.

Uma vez, num show da Patrulha do Espaço em 2002, numa cidade de Santa Catarina, chamada Concórdia, tivemos uma surpresa incrível do público com essa música, mas isso eu contarei no capítulo da Patrulha, evidentemente.

Claro que lembrei do Sidharta nesse momento, e do Zé Luiz Dinola. 

Lembrei imediatamente daquelas prazerosas noites de terça, onde fazíamos músicas com tanta vibração positiva, e como ele ficaria orgulhoso de ver aquele monte de jovens cantando a letra que ele escreveu numa noite dessas de terça, de 1998.

Continuamos criando, e agora já tínhamos "Terra de Mutantes", que lembrava demais o Joe Cocker da época do "Mad Dogs and the English Man". A letra, como já havia dito anteriormente, era do poeta Julio Revoredo.  

O Julio trabalhando conosco, como nos velhos tempos da Chave do Sol, era um reforço e tanto para o projeto. Suas letras complexas, ricas em imagens, sempre destoaram das letras comuns em geral que ouvimos por aí.


Tinha saudade de poder contar com ele, e estava feliz por ele ser colaborador do projeto.

E assim encerramos o primeiro semestre de 1998, com um trabalho já concreto em mãos, e novidades saindo do forno.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário