sábado, 4 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - Sala de Aulas - Capítulo 23 - Por Luiz Domingues


Foi nessa época que dei uma arrancada para estabelecer um número máximo de alunos. 

Do segundo semestre de 1989, até a metade de 1996, mantive essa constante, e foi o meu apogeu como professor. 

Os contatos com bandas novas de alunos eram constantes, fora a quantidade de pessoas que me abordavam, pedindo-me indicações de baixistas para bandas que estavam precisando de tais instrumentistas.

Com os horários tomados, certamente foi uma época em que a minha dedicação estava centrada nas aulas, pois as minhas atividades com A Chave, resumiam-se às sessões de gravação do LP A New Revolution, que me comprometi a participar, mas minha cabeça já estava praticamente fora da banda. 

E de fato, fizemos pouquíssimos shows em 1989, e assim que minha participação encerrou-se no estúdio, comuniquei ao Beto que não queria mais continuar. 

Então, a partir daí, só fui me envolver com outros projetos de música, no ano de 1990, e no capítulo "Trabalhos Avulsos", já contei todas as experiências que tive nesse sentido. 

Voltando ao assunto das aulas, o que esquentou no segundo semestre, depois de agosto, foi o clima das eleições presidenciais. 

Como sempre curti a política, certamente virou um assunto acalorado na minha sala de aula, e no próximo segmento, falarei sobre como quase fui me voluntariar na campanha...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário