sábado, 4 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - Pitbulls on Crack - Capítulo 38 - Por Luiz Domingues

Assim que a música "Under the Light of the Moon" entrou na programação da rádio 89 FM, o nosso baterista Juan Pastor disse-me que se houvesse uma pressão popular via telefone, seria muito bom para fazer tocar mais que as três vezes inicialmente programadas ao longo do dia. Então, como meu exército de Neo-Hippies (para quem não leu, refiro-me aos meus alunos, assunto amplamente comentado nos capítulos "Sala de Aulas"), estava solidificado à essa altura, foi fácil para eu organizar um revezamento de voluntários disponíveis e dessa forma, o meu telefone residencial tornou-se uma central de pedidos da música do Pitbulls. Com o telefone sendo usado durante horas a fio, a música foi catapultada, e entrou no ranking das mais pedidas. E uma vez entre elas, passou a tocar praticamente todo dia, no Top 10 do dia.

Nota esdrúxula na Revista General, arrolando pessoas "cool" que tinham "visual de mendigo"... e Chris Skepis figurou nesse rol...

A mais pedida a cada dia, ganhava execuções extras e dessa forma, entre abril e agosto de 1994, conseguimos fazer a música tocar muito e vencer várias vezes o top 10 que acontecia todo dia às 18:00 h, horário nobre do mundo radiofônico. E a melhor música do dia tinha uma segunda execução no mesmo programa, encerrando-o. Dessa forma era a última música executada antes de começar o famigerado programa "A Voz do Brasil" e assim, as pessoas tendiam a ficar com ela na memória, desligando o rádio para evitar o baixo astral oficial e obrigatório da "Voz do Brasil".
E havia um reforço extra. Uma outra equipe formada pelo líder do Fã-Clube do Pitbulls on Crack, chamado Jason Machado (eu sei que parece piada pronta, mas não tratava-se de um apelido motivado pelos filmes "Sexta-Feira 13", mas era mesmo o nome do rapaz), também engajou-se na luta. Mais modesta que a minha equipe, onde 12 a 15 garotos revezavam-se durante horas, paralelamente às minhas aulas, o Jason também montou um esquema caseiro com amigos e parentes e evidentemente que ajudava muito a atingirmos essas metas de manter a música no Top 10, durante bastante tempo. Há de destacar-se também que nos esforços de Jason Machado, presidente do Fã-Clube do Pitbulls on Crack, que armou um exército de amigos; familiares e parentes para ligar o dia inteiro, até sua avó entrou no mutirão e ligou muito !!
Claro que minhas aulas nesse período ficaram tumultuadas pela algazarra que os adolescentes criavam, mas além de ter sido divertido, ajudou demais a banda.


Continua...

2 comentários:

  1. Era sensacional ligar para rádio o dia todo.
    Na minha casa os pedidos eram feitos por mim,por minha vó (in memoriam) meu tio e irmão. Passava por aqui tbm o Rogério, que foi o primeiro membro do fan clube após a divulgação naquele acústico da vez do Brasil, que volta e meia estava aqui ajudando.
    Fora desse "QG" ainda tinha a ajuda da Vânia Teófilo Alves e da Luciana (in Memoriam) que passava o dia todo a um orelhão comunitário cito a rua João Pessoa, na zona norte, impedindo as pessoas de usarem o aparelho, devido as suas ligações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Jason !

      Nem sei o que dizer para lhe agradecer por esse empenho, citando essas pessoas todas que colaboraram ao máximo para o POC chegar ao sucesso.

      Meu eterno agradecimento, e uma super menção ás pessoas que já não estão mais entre nós !!

      Tenho muito o que contar ainda sobre o POC. Fique atento aos próximos capítulos.

      Excluir