sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - Pitbulls on Crack - Capítulo 29 - Por Luiz Domingues

Acho que vale a pena abrir um parêntese na narrativa para contar essa história da foto recortada, que mencionei anteriormente. Dois anos depois dessa foto sair publicada no Jornal da Tarde, com  12 pessoas representando as bandas da coletânea, tive uma surpresa bizarra e completamente fora do contexto da foto originalmente feita. Num domingo qualquer de 1995, comprei o "Estadão" de domingo, e ao olhar a capa do Caderno 2, que trata de Cultura, tive uma surpresa bizarra ! Era uma reportagem sobre a relação entre o Punk-Rock e o som "Oi" dos Skinheads, com a violência das torcidas uniformizadas de clubes de futebol. Haviam várias fotos misturadas de torcedores da Mancha Verde do Palmeiras, e da Independente do São Paulo FC, e punks e carecas. Qual foi a minha surpresa ao olhar a minha foto inserida !!

Não havia nenhuma identificação, portanto, era a minha face ali como anônimo... o fato, é que o Jornal da Tarde pertence (pertencia, na verdade, pois o jornal foi extinto depois que escrevi esse trecho da narrativa), ao grupo editorial "O Estado de São Paulo", portanto, compartilhava o mesmo banco de dados e fotos. Algum energúmeno da diagramação / Lay-Out olhou a minha face na foto de 1993, e achou-me com perfil de de punk; careca, ou hooligan...
Recortou a minha cabeça, pois era uma foto coletiva com várias pessoas ao redor, e resolveu colocar-me ali entre punks; carecas & torcedores de uniformizadas violentas... tudo a ver , não é mesmo ?
Na hora, fiquei muito bravo e pensei em tentar buscar uma satisfação, mas logo desisti, pois seria um trabalho inútil. Guardei o jornal por um bom tempo, mas um dia joguei-o fora. Arrependo-me, pois seria um material de memorabilia curioso, hoje em dia. A minha única dúvida é : qual teria sido a motivação do diagramador que entre "bilhões" de possibilidades dentro de um banco de fotos de um jornal desse porte, para ter escolhido justo a minha foto ???
Não deixa de ser curiosa essa dúvida, pois a despeito de gostar de futebol e muito, abomino a violência das uniformizadas, e no campo da música, tenho profunda aversão ao Punk-Rock, por diversos motivos. O que teria sido então ? Coincidência ou uma provocação de alguém que sabia que eu antipatizava com tudo isso ?
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário