sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - Pitbulls on Crack - Capítulo 26 - Por Luiz Domingues


No cômputo geral, foi muito tranquila a gravação. 

Além de estarmos bem ensaiados, o astral da banda era sempre leve, com tanta palhaçada que surgia.

Ser membro do Pitbulls on Crack era como ser do Monty Python's Flying Circus... 


Era impossível não gargalhar o tempo todo com os três, Skepis; Deca & Pastor, pois todos eram extremamente espirituosos e seus estilos de humor diferentes entre si, se complementavam.

Até eu, que mesmo não me considerando mal humorado, estou longe de ser um piadista e pelo contrário, tenho temperamento sério, enquanto estive lá, não tinha jeito, tinha de conviver com as pilhérias intermináveis.

E vou lhes contar : cada um recebeu uma mísera cópia de um LP apenas. A gravadora só lançou em formato CD, tempos depois, e nós não recebemos nada. A cópia em CD que eu tenho, eu comprei numa loja de discos usados, em 1995. 


Ha ha ha...

Nós músicos que militamos no underground (não por vontade própria...), estamos tão acostumados com esses maus tratos, que relevamos esses absurdos...

E tem mais uma : a Eldorado tinha fama de ser uma gravadora diferenciada, que tratava muito bem os artistas de pequeno e médio porte. Imagine se não cuidasse...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário