domingo, 26 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 173 - Por Luiz Domingues

Fran Alves, nessa foto em cena com sua ex-banda, o Ano Luz

O Fran era um artista muito centrado nos seus objetivos. 

Estava empolgado em ter entrado na Chave do Sol, e era o elemento certo na hora certa, em se considerando que estávamos apostando num direcionamento para o Rock pesado.

Contudo, nossas características naturais, nunca foram nesse sentido, e mesmo imprimindo mais peso no novo material que estava sendo composto, nós jamais soaríamos como uma banda de Heavy-Metal, nem que quiséssemos, pois não era a "nossa praia". 


Dessa forma, as músicas novas que estavam sendo preparadas, tinham o peso, mas nos riffs e arranjos, toda a nossa influência convergia para elementos do Jazz-Rock; Hard-Rock, e Prog-Rock setentistas, na sua maior parte.

Não mensurávamos, mas estávamos criando um problema para a nossa carreira, que no decorrer da narrativa, analisarei com bastante atenção, naturalmente.

Mas nesse momento inicial com o Fran, é claro que jamais poderíamos projetar algo diametralmente oposto aos nossos anseios. 


Pelo contrário, estávamos animados com a perspectiva de mudar o repertório, e com a inclusão do Fran, e seu potencial vocal adequado para tal demanda, julgávamos estar no caminho certo. 
Fran em ação com sua ex-banda, "Ano Luz", na Praça do Rock em agosto de 1984, em foto clicada pelo poeta Julio Revoredo, em pessoa.

Como pessoa, o Fran era ser humano sensacional. Sua humildade cativou-me instantaneamente. Era muito correto, centrado e absolutamente convicto do que ambicionava na sua vida, portanto, era o quarto remador importante, que agregáramos ao nosso barquinho, em meio ao mar revolto.

Ensaiamos com bastante foco nas três primeiras semanas de janeiro, e com o rápido entrosamento, o Fran dava sinais de que estava apto, sem problemas.

O primeiro compromisso com essa nova formação, seria na Praça Benedito Calixto, num evento em comemoração ao aniversário de São Paulo.


Usamos esse show de choque, na Praça Benedito Calixto, como uma avant-premiére da estreia do Fran, na banda.

O show ocorreu no dia 25 de janeiro de 1985, na Praça Benedito Calixto, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Era uma sexta-feira, mas feriado, logicamente, na cidade.

Cerca de 2 mil pessoas estavam presentes na Praça, mas os organizadores estavam desapontados, por considerarem um público fraco. De fato, num dia ensolarado, de muito calor, feriado em plena sexta-feira, e com diversos artistas se apresentando gratuitamente...poderia ter tido mais gente.

Tocamos  em companhia de artistas como Laura Finocchiaro; Os Inocentes; Jean & Paulo Garfunkel, e outros emergentes da cena mezzo Rock / mezzo "vanguarda paulista".

O Fran mostrou muita personalidade, apesar de ter sido um show de choque,  portanto, muito curto. Contudo, já nos deu uma amostra de que entrosaria-se quase instantaneamente à banda.



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário