domingo, 26 de outubro de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 172 - Por Luiz Domingues


Os primeiros dias de 1985 traziam muitos ventos de esperança.

Estávamos a menos de vinte dias do início do Festival Rock in Rio, e a euforia decorrente de tal evento, era enorme. Boatos esparramavam-se pelo ar, tal como a ação de uma polinização.

Tínhamos muito pressa em preparar o vocalista novo, Fran Dias Alves, mais popularmente conhecido como "Fran", simplesmente. 

Resenha do show que fizéramos em outubro de 1984, no festival Lubrax Br Rock , no Circo Voador do Rio, e ainda destacando com atraso, a presença do ex-vocalista, Chico Dias. Lutávamos contra o relógio e os desencontros de estratégia, pois estávamos a todo vapor preparando Fran Alves como novo vocalista, mas matérias com fotos do Chico Dias, ainda pipocavam na mídia.

A animação dele era enorme, também, e num intensivo de ensaios, começamos a nos preparar para colocá-lo em condições de estrear no final do mês de janeiro de 1985, quando tínhamos três compromissos marcados.

No primeiro deles, iríamos participar de um show compartilhado com outros artistas, na Praça Benedito Calixto, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Essa praça fica em frente onde funcionava o Teatro Lira Paulistana, e esse evento era de fato uma produção do Lira, em parceria com a Secretaria de Cultura do Município, visando fazer parte das comemorações do aniversário da cidade de São Paulo, em 25 de janeiro. 


No segundo, voltaríamos ao salão de Rock, Fofinho Rock Club.

Já o terceiro show desse mês, era parte de um Festival organizado pelo produtor Antonio Celso Barbieri, que conhecêramos em agosto de 1984, quando tocamos pela primeira vez, no evento "Praça do Rock". 


Tal festival ("São Paulo Também tem Rock"), era para ser uma espécie de resposta bem humorada ao "Rock in Rio", com uma série de shows de bandas independentes da cena paulista, sumariamente ignoradas pela organização do mega festival carioca.

O importante naquele instante, era colocar o Fran em condições de atuar, e não tínhamos muito tempo para fazê-lo decorar um repertório grande.

Mas saliento que nos primeiros dias desse ano novo, a nossa vontade de acertar a banda, era enorme. 


Não queríamos desperdiçar as oportunidades que estavam aparecendo, não só pela euforia em torno do BR-Rock 80's que insinuava-se crescer ainda mais, pelo evento do festival Rock in Rio, mas sobretudo pelas oportunidades que a própria Chave do Sol estava tendo, devido aos seus progressos pessoais acentuados, nos últimos meses.

Assim começou 1985, com a adrenalina da banda a mil por hora, por conta dessa euforia dupla...


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário