quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 168 - Por Luiz Domingues


A perspectiva que surgiu, em termos de gravação, era bem modesta, mas topamos por dois motivos :

1) Era uma oportunidade de fazer uma pré-produção, onde independente do resultado de áudio, poderíamos avaliar arranjo e performance da banda;

2) Era um oferecimento gratuito de um amigo...

Foi assim :

O amigo Carlos Muniz Ventura, baixista e tecladista da banda "Fênix (Ex- "Archibaud's Band"), e que começava a se tornar um bom fotógrafo, também, tinha uma máquina Ampex, de 1/2 polegada, que comprara usada, além de alguns microfones. 


Seu oferecimento era o de gravar uma demo, que na verdade seria um ensaio gravado, com mais qualidade do que habitualmente estávamos acostumados, com o uso de um bem mais simples, tape deck da Gradiente.

Bem, não haveria condições de coibir vazamentos, a não ser por providências prosaicas, tais como o uso de biombos improvisados, com móveis; cobertores, e almofadas.

Mas mesmo diante de condições inóspitas de captura, e sujeito à vazamentos externos, claro que topamos gravar. 


Isso aconteceu na metade, para o fim de dezembro de 1984, mas infelizmente, não anotei a data precisa, tampouco particularidades dessa gravação.

Foi, conforme já descrevi, uma gravação "live"; sujeita à vazamentos, mas pelo que me lembro, o fato de ser gravado em fita de 1/2 polegada, numa máquina Ampex, de qualidade, deu um resultado obviamente muito superior à de gravações com um tape deck.

Isso sem contar com a qualidade superior dos microfones, que o Carlos trouxe.

Para uma gravação extremamente simples desse naipe, o resultado ficou até surpreendente.

Lembro-me que gravamos "Crisys (Maya)"; "Átila"; "A Dança das Sombras" ; "Anjo Rebelde", e "Vestido Branco". 


Nunca providenciamos uma cópia em Fita K7 para tal gravação, pois teríamos que necessariamente alugar um estúdio para tal providência, portanto o tempo foi passando, e a fita engavetou-se.

Mesmo porque em poucos meses estaríamos em estúdio, gravando o segundo disco, e com um repertório inteiramente renovado por força da nova orientação estética que adotamos a seguir, e também pela entrada de um novo vocalista.

Essa fita está comigo, e temo que possa estar bem comprometida, pela ação do tempo, embora visualmente, não apresente sinais de degradação. Penso, sim, em digitalizá-la e se o fizer com sucesso, posto no You Tube, como promo, com muito prazer.

E nos últimos dias de 1984, tínhamos mais um compromisso, e uma novidade chegando...

Só mais "um minuto além", e conto tudo, embora ainda seja necessário abrir um parênteses para então poder fechar o ano de 1984, nesta narrativa...



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário