quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Autobiografia na Música - Kim Kehl & Os Kurandeiros - Capítulo 1 - Por Luiz Domingues


Quando comecei a escrever a minha autobiografia na extinta Rede Social Orkut (comunidade "Luiz Domingues", de propriedade de Luiz Albano, um grande amigo e incentivador), o Pedra tinha acabado de anunciar o fim de suas atividades e durante três meses, fiquei sem banda, oficialmente.

Alguns convites surgiram, inclusive o de uma emergente banda que eu gosto muito, e que estava para ficar sem baixista naquela mesma ocasião. Eu teria entrado tranquilamente pela sua qualidade técnica e artística, mas o destino me levou para outro lado.

Foi em agosto de 2011 que recebi um recado via Facebook, do guitarrista Kim Kehl, e daí em diante, já começava mais uma história para contar...


O Pedra vinha arrastando-se num processo estressante, há bastante tempo, e quando iniciou-se o ano de 2011, os outros três membros decidiram encerrar as atividades da banda, definitivamente.

Apesar de concordar que a carreira da banda definhava, fui contra a decisão, acreditando (e ainda penso igual), que um período sabático poderia acontecer, mas não necessariamente dando a entender publicamente que a banda acabara.

Fui voto vencido e tive que acatar a decisão dos demais em encerrar as atividades da banda. 


Fiquei muito chateado com isso, mas nem um pouco preocupado com o meu futuro, pois àquela altura, beirando os 51 anos de idade, sabia que tinha um nome consolidado, e que seria questão de tempo para surgirem novos convites de trabalho.

Por favor não me tomem como pedante por estar dizendo isso e faltando com a modéstia, mas sendo realista, eu sabia que por estar nesse patamar de idade, e ostentando uma longa carreira, teria novas chances a qualquer momento.

Então, com o anúncio oficial do fim das atividades do Pedra saindo em abril de 2011, eu estava muito tranquilo nesse sentido. 


E para colaborar com o meu estado de espírito de bom astral, foi nessa mesma época que surgiu um convite para eu publicar uma matéria num Blog. 

Tal convite vinha da parte de um amigo de Campo Mourão-PR, que conheci também no Orkut, chamado João Marcos Durski, popular Juma. 

Engenheiro agrônomo; Rocker & Blogueiro da pesada : Juma Durski

Ele acabara de colocar no ar um Blog, e convidou-me a colaborar com textos, periodicamente. 

Esta porta abriu-se para mim, de forma surpreendente, pois minhas matérias no "Blog do Juma" (no futuro, Rádio Rock do Juma), repercutiram fortemente nas redes sociais, e com uma enxurrada de comentários, animei-me ainda mais.

Logo surgiram outros convites de outros Blogs e assim, esse meu lado escritor, aflorou, dando-me um prazer incrível, pois sempre gostei de escrever, desde criança, mas só ali, em pleno 2011, isso concretizou-se, pelo uso dos Blogs, e redes sociais da Internet. 


No Blog do Juma, iniciei uma série de resenhas sobre filmes com conexão direta ou indireta com o Rock, e isso fez enorme sucesso. 

Mas também publiquei muitos textos sobre política; comportamento; economia; futebol; e cinema, em muitos outros Blogs.

E na mesma época, surgiu a oportunidade de iniciar esta autobiografia, graças à ação concedida pelo Luiz Albano, dono da comunidade do Orkut que já mencionei, e também do amigo Marinho "Rocker", de Lavras-MG, que sempre incentivou-me a escrever minhas memórias, fora outros amigos que manifestaram-se diversas vezes nesse sentido, também.

Portanto, entre abril e julho de 2011, estive super ocupado com essas duas atividades como escritor, blogueiro, e cuidando dos passos iniciais da minha autobiografia.



Primeira foto - Crédito : Grace Lagôa

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário