quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 73 - Por Luiz Domingues


Realmente, impressionar as 1500 pessoas ali presentes no teatro do Sesc Pompeia, era muito importante, mas levávamos em conta que havia a cúpula da TV Cultura, com todos os produtores da Fábrica do Som ali envolvidos, também. Isso sem contar jornalistas de outros órgãos, olheiros de gravadoras, gente envolvida com produção musical etc.

E milhares de telespectadores...

Como falei no capítulo anterior, enquanto tocava, pensava o quanto era importante causarmos uma boa impressão aos telespectadores. 


Claro, não era a Rede Globo, mas mesmo nos padrões modestos da audiência da TV Cultura, seriam milhares de pessoas a nos assistir... 

Após o solo do Zé Luis, veio a parte mais densa da música, onde o Rubens soltava seus bichos Hendrixianos, com um solo pesado, e da pesada...

Embora não fosse do seu feitio se movimentar, pois tocava estático, tinha na manga, seus trunfos. 


Quando tirou a guitarra da postura normal, e solou com os dentes, e com o corpo dela às suas costas, enlouqueceu de vez o público.

Vi gente pulando, como se estivesse numa arquibancada de estádio, comemorando um gol. Foi uma explosão incrível de euforia, que extrapolava a mais otimista previsão que poderíamos ter feito. 


Esperávamos fazer uma boa figura, mas essa euforia espontânea, nos surpreendeu, e basta olhar o vídeo para ver que nós três estávamos boquiabertos com essa reação coletiva.

Num dado momento dessa explosão, dá para ver no vídeo um rapaz levantando-se, com um gravador portátil na mão. Era um radialista da Rádio Cultura AM, que vendo aquela reação, levantou-se rapidamente para chegar primeiro ao camarim, e nos entrevistar. 


Quando a música encerrou-se, grande parte do público levantou-se para nos aplaudir, e um coro espontâneo pediu "bis".

Não era possível tocar mais uma, e mesmo vendo essa reação espetacular do público, a produção do programa apressou-se para sairmos, pois outra banda esperava para se apresentar.

Chegamos ao camarim suando em píncaros, mas eufóricos. 


Esbaforidos e suados, concedemos entrevista à Rádio Cultura AM.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário