sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 66 - Por Luiz Domingues


Foi uma tremenda experiência para nós, e de certa forma foi uma preparação para a uma grande mudança na carreira da banda, pois três dias depois estaríamos no Teatro do Sesc Pompeia, gravando a nossa participação no programa "A Fábrica do Som", e a boa reação que despertamos em Limeira, seria intensificada de forma incrível na TV, conforme contarei logo mais.

A reação dos membros da Patrulha foi cordial, mas comedida. Sei bem como funciona essa dinâmica de "banda grande" em relação às pequenas, pois toquei na Patrulha muitos anos depois, e muitas vezes tivemos boas bandas de abertura. 


Eu não sou assim, particularmente, mas a tendência dos artistas com maior fama, é de serem blasé, sem demonstrar muito entusiasmo. 

Acho isso uma bobagem muito egoísta e no meu caso, sempre digo o que penso e se a banda é boa, elogio abertamente e incentivo os caras.

Ainda tenho algumas coisas para contar sobre o show de Limeira, e outros fatos, antes de finalmente começar a contar sobre a apresentação na TV.

 Zé Luiz "aquecendo" num dia qualquer de 1983, na nossa sala de ensaios

Ficamos sabendo que o borderaux do show havia acusado o n° de 2500 pagantes, mas seguramente tinha mais gente presente com convidados, penetras etc. 

O Junior me falou que haviam 3500 pessoas, e minha lembrança era mesmo a de uma multidão maior que a aferição oficial.

O show da Patrulha foi bom, mas dava para sentir um clima de apreensão entre os seus membros, desde a passagem de som deles. 

Era o segundo show que faziam após o acidente que deixou de molho o baterista Rolando Castello Junior, logo após terem aberto os shows do Van Halen, em janeiro daquele ano de 1983.

Voltamos para São Paulo no mesmo dia, e chegando na porta do estúdio da banda de bailes, "Phobus", nos despedimos e dispersamos, cada um para a sua casa, rumo à um merecido descanso na manhã de domingo. 


Não ganhamos cachet, mas o lucro que obtivéramos foi inestimável, porque ganhamos a confiança necessária para entrar no palco do Sesc Pompeia com tudo, na terça-feira posterior.

Tenho uma cópia K7 desse show do clube Gran São João, de Limeira, com razoável qualidade. Penso em digitalizá-la e quem sabe lançar um bootleg, mas isso é só projeto, por enquanto.


Mas por enquanto, extraí uma música que considero uma joia rara para a Chave do Sol, sua história e seus fãs.

No próximo capítulo, falo detidamente sobre essa música.


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário