quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Autobiografia na Música - Terra no Asfalto - Capítulo 57 - Por Luiz Domingues


Nos dias 28 e 29 de maio de 1982, o TNA apresentou-se pela última vez em sua história. 

Foram duas sessões no Colégio João XXIII, e desta feita, não foi uma multidão de pequeninos como no Colégio Magno.

As duas sessões foram vistas por 70 e 120 crianças somente. 

Apesar do cachet fixo, era nítido o desânimo em fazer apresentações às 8:00 h da manhã para crianças, e o Paulo Eugênio apesar de estar ainda negociando com outros colégios, percebeu que não havia mais ânimo, e parou de agendar. 

Estávamos todos cansados daquele esquema, ainda que também precisando de dinheiro. O Aru estava farto, e queria algo mais sólido. 

Gereba tinha aquele jeito bonachão e parecia alheio. 

O Paulo Eugênio não escondia de ninguém que sonhava com o TNA forte, atuando em bares novamente, e o Sérgio Henriques só estava fazendo hora para ir tocar com a Gal Costa (posteriormente acabou furando essa proposta, e ele foi tocar é com o Jorge Benjor e Premeditando o Breque). 

E o baterista Maurício "Pardal", que só fizera quatro apresentações para um público infantil, resumiu seus sentimentos na volta desse último show, usando de seu deboche habitual. 

Na Kombi que nos trazia com o equipamento, veio contando histórias de sua vida tocando em conjuntos de baile pelo interior, e o quanto odiava aquilo. 

Mas falava em tom de deboche, embora fosse um lamento.

E o auge dessa manifestação se deu quando ele pegou um violão e com a Kombi em movimento, foi cantando a plenos pulmões "Amada Amante", do Roberto Carlos, em puro tom de deboche, e entre os versos, improvisava uma letra em clima de paródia, falando que não ficaria numa banda que tocava às 8:00 h da manhã para crianças etc etc... 

Bem, não deixou de ser engraçada essa manifestação, ainda que esse escárnio retratava bem o fim da banda, em profunda melancolia. 

Após reunião final, as portas do TNA  fecharam-se para sempre.  

Nesse período do fim de maio até meados de julho, houve uma última tentativa de reerguer a banda, mas não deu em nada, ou melhor, nada para o TNA, mas precipitou a concepção da minha banda autoral, que finalmente consegui montar após anos e anos perseguindo esse sonho.


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário