sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Autobiografia na Música - Patrulha do Espaço - Capítulo 2 - Por Luiz Domingues



Nesse específico momento em que o Zé Luis Dinola deixou o Sidharta, e nós convidamos o Júnior para a Jam em que lhe demos o "bote", estávamos ensaiando no estúdio "Alquimia", onde bandas amigas como o Supernova, e o Soulshine (o "Pré-Tomada"), também ensaiavam. 

Ele ficava no bairro da Aclimação, onde eu e o Rodrigo morávamos naquela época. O Marcello morava no Paraíso, um bairro vizinho.

O Junior contou essa mesma passagem, sob o ponto de vista dele, no texto do encarte que acompanha o CD "Dossiê Volume 4", que foi lançado em 2001.

Trata-se daquela série de coletâneas da Patrulha, que ele lançou, contando a história da banda através de um ótimo texto, no book de cada respectivo volume.

Por que não o convidamos direta e francamente a assumir o projeto Sidharta ?


Porque sabíamos que estava descrente e cansado, pelos anos de luta e dissabores na música, e não sei se aceitaria começar a luta da estaca zero, como nós estávamos fazendo.
 

A seguir, esclarecerei na narrativa, como foi essa ideia de contactá-lo, e a estratégia que armamos para impressioná-lo, visto que seria a única maneira de persuadi-lo.


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário