domingo, 29 de dezembro de 2013

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 33 - Por Luiz Domingues


Foto promocional do Harppia, com Hélcio Aguirra no line-up da banda. Ele é o segundo da esquerda para a direita.

Conheci o Hélcio quando ele tocava no Harppia. Lembro de vê-lo num evento ao ar livre, tocando com essa banda, chamado: "Praça do Rock", realizado na concha acústica do Parque da Aclimação, onde A Chave do Sol tocaria também algumas vezes, futuramente.

Isso só aconteceria em 1984. Mas só nos tornamos amigos de fato, alguns meses depois dessa apresentação, quando nos encontramos num show no Teatro Lira Paulistana (não me lembro ao certo, mas acho que era um show duplo, com apresentações das bandas Korzus e Sabotage), e nessa ocasião, voltamos juntos no mesmo ônibus que servia aos dois. 


Falando do público, a sua reação era boa, no sentido de que dançavam e aplaudiam nos shows do Victória, mas na prática, não era um público Rocker. 

Eram playboys em sua maioria, e não estavam nem aí para ninguém, nem mesmo o Tutti-Frutti. Aliás, o Tutti tocava mais covers que suas músicas autorais naquelas apresentações.

Para nós, era ótimo estar ali pela badalação toda, a oportunidade de conhecer pessoas do mundo empresarial e fonográfico, artistas famosos etc. Logo mais farei um relato de curiosidades sobre esses shows.


Contudo, euforia no sentido de deslumbramento, acredito que não. 

Estávamos felizes e confiantes. Quem deu uma balançada, infelizmente, foi a Verônica, conforme relatarei logo mais, e decorrente dessa instabilidade dela, precipitou-se a sua saída da banda, de forma triste.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário