domingo, 22 de dezembro de 2013

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 31 - Por Luiz Domingues


Nossa primeira apresentação no Victoria Pub ocorreu no dia 1°de fevereiro de 1983. 

Nesse primeiro show, fomos obrigados a tocar no palco menor, pois era uma espécie de primeira observação da reação do público para os dirigentes da casa.

Dessa forma, tocamos logo após um pianista/cantor e entertainer argentino, chamado Luchin, que aliás era muito bom, e tocava diversos standarts de Jazz, músicas de trilhas de cinema etc.

Mas o palco pequeno era pouco requisitado pelo público habitue da casa. 

Era mais adequado para um pianista como o Luchin, e as pessoas conversarem enquanto bebiam, com a música ambiente quase como um muzak. 

Evidentemente que A Chave do Sol não tinha nada a ver naquele espaço, considerando a volúpia sonora que nossa banda tinha.

E já no segundo dia, 2 de fevereiro de 1983, fomos alojados enfim no palco principal. 

Com um P.A peso pesado para o lugar, e iluminação, tinha cara de cabaret, com o público assistindo ao nível do artista ou em pequenos camarotes num mezanino. 

Lembrava bastante aquele teatro onde no filme "Tommy", o Elton John acompanhado do The Who, canta Pinball Wizard, só que numa proporção bem menor.

Ali sim, o bicho pegava, com a pressão de som, luz muito legal e público maciço. E era nesse palco que de terça a quinta, o Tutti-Frutti se revezava com o Fickle Pickle, e A Chave foi alojada como abertura de ambos. 

Às sextas, sábados e domingos, aconteciam shows de artistas mainstream, conforme já mencionei anteriormente.

Voltando ao dia anterior, foi quando eu conheci meus amigos Nelson Brito e Paulo Zinner. 


Eles tocavam no Fickle Pickle, uma banda que existia desde 1978, e que fora fundada pelos dois e Chris Skepis, que se conheciam desde o final dos anos 1960, pois estudaram juntos no mesmo colégio, e moravam no mesmo bairro.

Mas Skepis acabou saindo e cedendo sua vaga ao guitarrista de blues, André Christovam. 


Quando os conheci, o guitarrista no entanto, não era mais André Christovam, mas sim, Raul "Zica" Müller (com quem alguns anos depois, eu toquei numa banda que não prosperou, e só fez um show - essa história está contada no capítulo "Trabalhos Avulsos"sobre a "Pinha's Band"), e o vocalista, era o Catalau, que eu conhecera em 1980 (saiba como o conheci, lendo os capítulos do Terra no Asfalto)...
          O Fickle Pickle, com a presença de André Christovam

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário