terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 22 - Por Luiz Domingues


Nós estávamos explodindo em entusiasmo, e isso se refletia nas nossas performances.
 


A Verônica chamava muito a atenção, claro, mas a banda estava alucinando, também.

Eu e o Zé Luis estávamos nos entrosando cada vez mais, e criávamos convenções de baixo e bateria o tempo todo. Rubens no meio de seus ótimos solos, ainda fazia suas acrobacias "Hendrixianas" que provocavam suspiros, gritos e assovios. 


O show do dia 25 de dezembro de 1982, levou 35 pessoas ao Café Palheta's. O próprio dono ficou surpreendido, pois esperava um retumbante fracasso.
Claro, pelo menos uns 12 presentes, eram nossos amigos, mas mesmo assim, em se considerando ser dia de Natal...

E por incrível que pareça, ainda houveram shows em 1982, que acabava muito bem para A Chave do Sol.

Essas oportunidades que estavam ocorrendo, eram em sua maioria decorrentes da ascensão que estávamos tendo naquele momento.

Quando se está em uma maré alta, várias chances vão aparecendo, pois uma porta precipita a abertura de outras tantas portas.

Esse momento pós-entrada da Verônica foi fantástico para a banda, pois surgiram vários convites para tocarmos e um, muito especial, estava por acontecer, logo no início de 1983.
 
Esse seria o maior desde que começamos em setembro de 1982. 

Mas só vou comentar no momento correto da cronologia dos fatos.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário