domingo, 1 de setembro de 2013

Autobiografia na Música - Terra no Asfalto - Capítulo 38 - Por Luiz Domingues




Então, esse sujeito que se chamava Plínio, nos propôs desmontar todo o nosso equipamento recém adquirido, e fazer um grande check up, trocando possíveis peças estragadas, promovendo uma limpeza, enfim...

Lhe dissemos que não tínhamos condições de lhe pagar por esse serviço, e que aguardasse então uma oportunidade melhor dos nossos bolsos, mas ele insistiu muito nessa determinação de nos ajudar, e que faria tudo de graça, pelo prazer de ajudar, e se liberássemos sua entrada numa apresentação nossa, nos bares em que tocávamos, como uma mera cortesia. 
O cara insistiu tanto, que realmente acreditamos no seu espírito altruísta e finalmente concordamos em deixar que ele nos ajudasse com essa manutenção.
E de fato, tal como um carro usado que se compra e rapidamente encostamos no nosso mecânico de confiança para promover um check-up, realmente era uma ajuda providencial.

Sendo assim, o cara colocou a mão na massa. Em dois dias, desmontou tudo, checou todos os componentes eletrônicos, válvulas dos amplificadores, limpou e lubrificou tudo etc etc.

Mas, esquecendo-se do que havia nos dito anteriormente, quando apertou o último parafuso, montando a última peça, apresentou uma conta, que tinha um valor absurdo !!

E aí, rapidamente o clima amistoso transformou-se numa discussão acirrada, com o tom esquentando bastante, e com troca de insultos, chegando num limite bem desagradável.

Como resolução, o cara foi numa dessas apresentações subsequentes, teve sua entrada liberada conforme o combinado e na hora da saída, queria debitar a enorme conta de consumação que fizera, na nossa conta.


Com a nossa recusa em assumir, visto que o combinado era só liberar o ingresso, o cara encheu sua "comanda" só para tentar nos prejudicar. 

Evidentemente, para rechear a comanda de marcações, ficou muito bêbado, e deu um vexame na hora da saída, recusando-se a pagar, e claro que o gerente da casa não quis nem saber.

Lógico que teve de pagar, e saiu de lá nos amaldiçoando...

Resumo da história : O combinado não é caro, mas descumprir o acordo, fica muito oneroso.



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário