domingo, 8 de setembro de 2013

Autobiografia na Música - Pitbulls on Crack - Capítulo 4 - Por Luiz Domingues


Mas faço a ressalva que o nome da banda só foi definido cerca de dois meses depois, e não nos primeiros ensaios. Ensaiávamos num estúdio muito próximo à estação Santa Cruz do Metrô, na Rua Loefgreen, para ser preciso. Era um estúdio numa edícula, construída no fundo de quintal de um Buffet Infantil. Muitas vezes tivemos que passar no meio de festas infantis, e causar espanto por conta de sermos os quatro, cabeludos e carregando instrumentos.



Os donos do estúdio eram dois garotos bem jovens e aficionados de psicodelia sessentista, principalmente Mutantes e o Pink Floyd, fase Syd Barrett. Enquanto ensaiávamos, eles costumavam subir ao telhado da edícula, que já era suspensa e bem alta, para promoverem sessões esfumaçadas, olhando estrelas e dispersar o aroma, para não causar suspeitas ao pessoal do buffet infantil.


O New York Dolls, uma banda de Rock visceral, cru, beirando o mal tocado, mas nem assim, "Punk", como erroneamente é geralmente rotulada 

As primeiras músicas foram sendo ensaiadas, e eu notava que eles imprimiam sempre andamentos acelerados, dando aquele jeito de Punk-Rock. Então, eu amenizava, criando linhas mais elaboradas de baixo, e dessa forma tirando o ranço punk, e aproximando a banda mais do Rock'n'Roll tradicional e do Glitter Rock, que sempre usou como influência clara, o Rock'n'Roll cinquentista.
Mas não havia restrição alguma. Pelo contrário, os colegas gostavam das minhas criações, e incentivavam-me a prosseguir sofisticando as linhas.

Nessa primeira leva de músicas ensaiadas logo no começo, lembro-me de uma releitura de "Ticket to Ride" dos Beatles, mas de tão acelerada, ficava descaracterizada. Para quebrar a "punkice", enchi de escalas de Rock'n' Roll e depois que acostumei-me, parei de estranhar aquela versão...

Definido o nome, tiramos as primeiras fotos promocionais num domingo de março de 1992; preparamos o primeiro release, e marcamos o primeiro show para o dia 9 de abril de 1992, numa casa noturna na Rua Augusta em São Paulo, chamada "Armageddon", e dividindo o palco com outra banda na mesma noite, chamada "Runa". Um bom público compareceu nesse show debut, cerca de 200 pessoas. E essa boa receptividade animou-nos.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário