domingo, 4 de agosto de 2013

Autobiografia na Música - Terra no Asfalto - Capítulo 32 - Por Luiz Domingues


Com essa formação, o Terra no Asfalto alcançaria não só uma estabilidade, mas também uma linearidade musical. 

Se por um lado perdíamos a explosão rocker do Mu, e a espontaneidade do Gereba, com o Aru Junior, aparamos arestas e nos tornamos uma banda toda certinha, quase como se fosse uma orquestra, seguindo partituras e um maestro no comando.

O lado bom disso, era a tranquilidade. Tocávamos seguros, sem espaço para sustos.

E como já disse anteriormente, com essa formação, privilegiou-se a atenção aos vocais.



Paulo Eugênio, Wilson e Aru Junior, se esmeraram em ensaios vocais e belas harmonias foram firmadas. No repertório de Soft-Rock, isso fazia a diferença, pois com os três cantando afinados, e fazendo uma tríade harmônica, davam um verniz à banda.

Outra característica dessa nova formação, era a inclusão de temas progressivos. 


Com a entrada do Aru Junior, incluímos Yes, Genesis e Gentle Giant no repertório, por incrível que pareça.

Tiradas essas músicas todas, marcamos alguns ensaios com o novo baterista, Edson "Kiko"na sua casa, no bairro do Pacaembu, zona oeste de São Paulo. Lembro-me que ele morava num imponente casarão na Rua Bahia, bem próximo do estádio do Pacaembu, região nobre da zona oeste.

Ensaiávamos num quarto isolado e bem amplo, numa edícula da casa. Não havia nenhum tratamento acústico ali, mas a casa tinha um terreno tão grande, que o som que produzíamos não causava grandes transtôrnos à vizinhança.

E além do mais, nossa rotina de ensaios estabeleceu-se no período da tarde até o início da noite, no máximo. Portanto, nunca tivemos problemas.

Lembro-me de uma semana intensiva de ensaios, que realmente preparou a banda. 


O Paulo Eugênio em meio aos seus contatos, fechou uma data num bar que havíamos tocado com uma formação bastante improvisada, numa fase de entresafra da banda (já relatado na narrativa). 

Agora, havia passado por reforma e mudado de nome, de "Le Café", para"Barbarô".

Marcada a data, sabíamos que seria no dia 12 de dezembro de 1980. 


 Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário