quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Autobiografia na Música - A Chave do Sol - Capítulo 11 - Por Luiz Domingues


Então chegou o dia da grande estreia... 

Por volta das 16:00 h.,  estávamos com o palco montado, e fomos cada para sua casa, tomar banho, comer e apanhar a roupa de show. 

Ás 20:00 h., já estávamos nas dependências do Café Teatro Deixa Falar.

E às 21:00 h, subimos ao palco para o início do show. Noto com grande tristeza que era o início dos anos oitenta, e ainda tínhamos bons hábitos das duas décadas anteriores, como por exemplo, começar shows no padrão das peças teatrais, às 21:00 h. 

No avançar da década de oitenta, isso foi diluindo, e nos anos noventa, já imperava o costume que permanece até hoje, de shows começarem na madrugada, quando o público já está embriagado, e não quer saber de música, mas só de zoeira... 
Mas voltando à narrativa, a primeira música foi Purple Haze", do Jimi Hendrix, seguida de "Foxy Lady" e "Wild Thing", com o Rubens cantando. 

O Percy quis começar só na quarta música, para entrar de forma triunfal, e aí tocamos "Black Night", do Deep Purple. A última música, foi "Listening to you", do The Who.
 
Deixamos "18 Horas" para o final do show, e curtimos demais a acalorada recepção do público.

Claro, era formado exclusivamente por amigos e parentes, mas foi calorosa mesmo, além das palmas educadas de praxe. O público pagante foi de aproximadamente 60 pessoas, e com a renda, conseguimos pagar o cachet "astronômico" que o Rubens havia prometido ao Percy. Sobrou uma parcela ínfima, que guardamos para investir na banda.

Agora, uma surpresa agradável surgiu do Percy. Ele nos convidou para tocar numa canja, no intervalo de uma banda cover relativamente famosa da época, chamada "Áries", numa apresentação no bar "790", no bairro do Itaim-Bibi, aliás, mesmo bairro do Deixa Falar.

Essa apresentação ocorreria na quarta-feira posterior, e é claro que topamos...
Por quatro dias, ficamos elucubrando aquele gesto, naturalmente pressupondo que o Percy gostara de nós, e que seria o vocalista oficial, doravante.
 
E nesse primeiro show, conheci o poeta Julio Revoredo, meu amigo desde então, e que tornaria-se daí em diante, parceiro da Chave do Sol, Sidharta e Patrulha do Espaço, com várias letras.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário