sábado, 27 de julho de 2013

Autobiografia na Música - Língua de Trapo - Capítulo 35 - Por Luiz Domingues


O set list da estreia era formado pelas seguintes músicas :

1) Pensamento positivo

2) Je suis bresilien

3) Amor à vista

4) Deve ser bom

5) Benzinho

6) Samba do inferno

7) Country os brancos

8) Toada da subcultura

9) Na minha boca (Puro resgate, pois era do repertório do Boca do Céu, em 1977 !!)

10) Crocodilo

11) Conspurcália

12) Samba enredo da TFP

13) Jogo sujo


Além dessas canções, músicas como "Concheta"; "Xingu Disco"; "Vampiro S/A"; "Régui Spiritual"; "O que é isso companheiro ?", e "Prazer", entre outras que eram bem conhecidas do público, e que faziam parte do primeiro LP, ficavam na manga, como opções de bis, num primeiro instante, mas a partir do momento que a turnê começou, voltaram a fazer parte do set list do show, pois não dava para ficarem de fora.
Fazer um show só com canções inéditas não era confortável para o público, que tende a só gostar de músicas já absorvidas e decoradas na cabeça.

E também músicas novas que funcionaram melhor, foram sendo incorporadas, como "Fado da Falência", por exemplo, onde a mise-en-scené era hilariante, e eu relatarei no momento oportuno, pois essa música só entrou algum tempo depois no set list.

Além das vinhetas de áudio disparadas, havia um elemento a mais na trupe, que era o Marcelo Lopes. Ele entrava em diversos momentos estratégicos, com intervenções sensacionais, e que levavam o público ao delírio.


Também mais para a frente, falarei sobre o papel do Marcelo, visto que se tornou um elemento importantíssimo para que ganhássemos mais dinheiro, de uma forma inusitada...

Quando for contar sobre a temporada no Teatro Lira Paulistana, será o momento de abordar isso. 
Nota na Folha de São Paulo, anunciando o show no Tuca, em 15 de novembro de 1983. Da esquerda para a direita, sou segundo, entre o percussionista Fernando Marconi, e o baterista Nahame Casseb. Acervo de Julio Revoredo

Voltando ao show de estreia no Tuca, digo que todos erramos em algumas marcações, por conta de ser um show totalmente novo, mas eu em específico, errei mais, pela inexperiência nesse formato de espetáculo teatralizado, onde só tocar e/ou cantar não bastava, mas era preciso uma noção "extra", de ator, para poder atuar condizentemente.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário