sexta-feira, 31 de maio de 2013

Autobiografia na Música - Trabalhos Avulsos (Quinteto Jazz) - Capítulo 39 - Por Luiz Domingues

O Jazz nunca foi a minha praia. 

Meu contato com o gênero hoje em dia é bem mais amplo, mas naquela época, eu conhecia os nomes de vários artistas dessa escola, mas sem nenhuma profundidade mínima, que me desse conhecimento de causa para dedicar-me com segurança nesse campo da música.

Mas, para não me indispor com o baterista Edson, que queria realmente me enturmar com esses músicos, eu topei a empreitada.

Fui ao Opus 2004 numa noite de segunda-feira, e só por chegar na casa ostentando minha cabeleira rocker, já percebi um desconforto nos rapazes com os quais tocaria.

Não me lembro do nome de ninguém. 


Só que havia um pianista; um trombonista, e um pistonista, além de um ou dois saxofonistas, e um guitarrista. 

Os papos deles eram esnobes, e vez por outra, vendo meu jeito deslocado ali, soltavam umas alfinetadas irônicas etc e tal.
Por sorte, o baterista "furou", e eles resolveram cancelar a jam. 

Agradeci aos Deuses do Rock, pois não iria ganhar nada financeiramente falando, e teria que tocar com um monte de músicos pedantes e chatésimos.

Quando revi o tal Edson, ele se mostrou melindrado, pois os músicos lhes disseram que eu estava deslocado no Opus 2004.


Ora, agradeço a lembrança de me indicar, mas realmente eu me senti um peixe fora d'água naquela casa, e com aqueles músicos, o que eu poderia fazer ? 

Soltar rojões por estar uma situação desconfortável, e de caráter gratuito ??
Após esse episódio, e o fraco ensaio realizado, esse projeto de banda dissolveu-se, ainda bem...


Essa frustrada banda nunca teve um nome. "Quinteto Jazz", eu inventei só para nomear o episódio no capítulo.

O Terra no Asfalto ainda teria uma nova volta a partir de março de 1982, para encerrar atividades definitivamente em maio de 1982.

Mas logo a seguir, surgiu um novo trabalho paralelo...

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário