domingo, 5 de maio de 2013

Autobiografia na Música - Trabalhos Avulsos (Luis; Luiz & Cido) - Capítulo 37 - Por Luiz Domingues

Mais ou menos em setembro de 1981, o cunhado do Aru, guitarrista do Terra no Asfalto, convidou-me, e ao Cido Trindade, para formarmos um trio instrumental e autoral, paralelo ao Terra no Asfalto.

O Luis era casado com a irmã do Aru (Ruth), e também era um bom guitarrista. 


Seu estilo era o fusion, e o Jazz Rock, mais para o Jazz, na linha do Weather Report.
Foi o próprio Aru que nos incentivou a fazer o trio com o seu cunhado, Luis, visto que o Terra no Asfalto não tinha nenhuma vocação para o som autoral.

Conversamos e resolvemos encarar esse projeto, que não tinha nenhuma perspectiva concreta de tocar ao vivo num curto, nem médio prazo, mesmo porque o nosso ganha-pão era o Terra no Asfalto, e o Luis tinha um emprego extra musical formal etc etc.

Ele tinha alguns temas ainda muito crus para começar o trabalho, e assim marcamos um ensaio, que se realizou na casa dele, no bairro do Campo Belo, zona sul de São Paulo.

O ensaio não fluiu a contento, pois o trio não deu "liga", como se diz na gíria. Apesar do Luis ser extremamente simpático, e tocar bem, além de suas ideias musicais serem bacanas, nós tocamos, tocamos e não saímos do lugar.

Ele ainda falou em prosseguirmos, tentando outro ensaio, mas infelizmente nunca mais houve esse segundo ensaio, tendo o projeto sido abortado precocemente.

De tantas coisas que fiz de forma avulsa, esse foi um dos projetos mais insólitos em que me infiltrei, pois as pessoas envolvidas eram legais, a proposta musical, idem, mas simplesmente não houve química suficiente que justificasse a persistência.

Algum tempo depois, tive outro projeto com um desfecho semelhante, mas com um pouco mais de consistência do que esse trio, onde realmente o contato foi dos mais insípidos.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário