sábado, 4 de maio de 2013

Autobiografia na Música - Trabalhos Avulsos (Quarteto Toulon) - Capítulo 33 - Por Luiz Domingues

Nos meses subsequentes, logo após essa tentativa de fazer um trio Jazz-Rock com Pitico Freitas, e José Luis Dinola, o Terra no Asfalto voltou, e se firmou de tal forma, que supriu as minhas necessidades financeiras imediatas, fazendo com que eu parasse de aceitar outros convites.

Eu tinha saído do Língua de Trapo na minha primeira passagem, e essa calmaria com o Terra no Asfalto, duraria até o meio de 1981.


No capítulo do Terra no Asfalto, conto o porque da parada forçada.

Cabe aqui dizer que nesses dois meses em que ficamos parados, Paulo Eugênio e Wilson estavam resignados por esperar a banda voltar, mas eu e Cido Trindade não podíamos nos dar a esse luxo, e sendo assim, resolvemos montar de emergência uma banda cover, para tocar MPB na noite, nesses meses.

Lembrei do Pitico Freitas, que apesar de ser Rocker, sabia tocar bastante MPB, e precisava ganhar um dinheiro rápido, também.

Mas como nenhum de nós cantava o suficiente para encarar, resolvemos fazer contatos, visando arrumarmos um vocalista.

Liguei para o guitarrista Lizoel Costa, que tinha um enorme cadastro pessoal de músicos de qualquer especialidade, e para qualquer estilo de música, e ele indicou-nos alguns cantores e cantoras.

Entrevistamos alguns, inclusive uma cantora, mas nenhum tinha o perfil que queríamos.

Então, o Pitico acabou tendo uma indicação de um amigo sobre uma garota que era "meio hippie", e que cantava e tocava flauta.

A garota se chamava Vilma, e parecia determinada a trabalhar. Fizemos um teste mínimo, e a aceitamos sem uma maior avaliação mais apurada.

Como estávamos necessitados, assim que arrumamos um local para tocar, marcamos logo a primeira data, sem ensaiar mesmo.

Eu e Pitico fizemos várias anotações de harmonias de clássicos da MPB, e lá fomos nós tocar sem ensaiar...


Como a Vilma estava muito insegura, resolvemos fazer a primeira apresentação que era um teste, com o reforço do vocalista do Língua e irmão do Pitico, o Pituco Freitas, em título de ajuda.

Essa apresentação ocorreu no Bar Chez Bernard, um bar dirigido e frequentado por franceses, bem chic, no dia 17 de julho de 1981. 

Foi uma apresentação curta, mas razoável, considerando-se a falta de ensaios.


  Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário