sábado, 16 de março de 2013

O Problema do Buda Brasileiro - Por Marcelino Rodriguez

Se você perguntar a um brasileiro quem foi Buda, a probabilidade dele não saber nada, ou saber muito pouco é de quase cem por cento.

Isso deve-se ao conhecimento geral e cultural fraco que é dado nas escolas.
Um ser humano digno desse nome não pode ignorar o mestre espiritual da Ásia e, conseqüentemente, tratar-se , por isso, de um evento cósmico de universal importância.
Das palavras já ditas, espero que tenha ficado claro que o budismo não é apenas uma religião, é um conhecimento e uma educação.

Evidente está para todos o modo reverente e disciplinado dos orientais. Dificilmente um oriental não sabe o que é um ego.
Em primeiro lugar, vamos então popularizar o conhecimento budista, independente de crermos ou não, vamos entender aquilo que podemos, mesmo como cristãos, trazer para enriquecer nossa educação como um todo.

Para quem estuda ou já estudou uma das nobres artes marciais com
um mestre filosófico, sabe que Buda é uma realidade cotidiana e
tradicional .

Como enfatizamos, trata-se de um conhecimento ético,
psicológico, espiritual.
Buda foi um príncipe que vivia no luxo, protegido pelo seu pai numa redoma para que não visse os sofrimentos do mundo; um dia, porém, Buda quis conhecer a verdade do mundo e deparou-se com o sofrimento e, a partir de então, jurou para si mesmo que iria descobrir uma forma de livrar a humanidade do sofrimento.
Depois de abandonar tudo e retirar-se para buscar os sábios da floresta, Buda iluminou-se ao descobrir que estava tudo em nossa mente e para ser feliz e sair dos modos de sofrimento, teríamos que adestrá-la.

E, para conseguirmos isso, teríamos que praticar a disciplina da meditação e da atenção sobre o que fazemos, pensamos e falamos.

Acredito que quase todos ficaram surpresos ao descobrir, então, que Buda é um excelente professor, independente de acreditarmos ou não se temos ou teremos outra vida.

Como se vê, portanto, uma outra religião pode ter algo a
nos ensinar. Nem tudo é diabo. Os psicólogos já provaram os benefícios da meditação e a observação nos faz ver o grande desenvolvimento dos países em que se cultiva a mente e a paz de espírito como parte de sua cultura.

A televisão, que é ainda o livro das massas, faria bem em trocar
alguns minutos da mulher jenipapo para falar do Buda e sua doutrina.

O dia que todo menino do Brasil aos nove, dez anos já saber e bem sabido quem foi Buda, teremos dado um salto na educação.

Tem médicos que até hoje, nesse país, não sabem.
Concluindo, qualquer educação que não ensine sobre os grandes mestres da humanidade e a verdadeira doutrina dos mesmos e de outras religiões, é "educação" subdesenvolvida.

TRECHO DE "EDUCAÇÃO PARA BRASILEIROS", INÉDITO.





Marcelino Rodriguez é colunista fixo do Blog Luiz Domingues 2. Escritor de vasta e consagrada obra, não para um minuto de trabalhar. Ainda na divulgação de seu mais recente livro lançado, já escreve o posterior, "Educação para Brasileiros", de onde extraiu esta prévia, aqui publicada no Blog. A ignorância grassa neste país e não entender que Buda é um avatar importante, é o fim da picada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário