segunda-feira, 25 de março de 2013

Autobiografia na Música - Trabalhos Avulsos (Jungô) - Capítulo 29 - Por Luiz Domingues


E assim, passei um mês indo ao Brooklin, zona sul de São Paulo. 

Era julho de 1980. 

Os ensaios eram na casa do guitarrista Renato Consorte Filho, que morava nesse bairro paulistano.

A banda era formada por : Cido Trindade na bateria; Julio de Almeida no violão; sax tenor e flauta; Renato Consorte na guitarra; violão e voz; "Guelo" na percussão, e eu no baixo. 


Havia um tecladista, mas o rapaz debandou um pouco antes de eu entrar.

O Renato era filho do ator Renato Consorte. 


Eu o vi (Renato Consorte, pai), inúmeras vezes, inclusive vindo atender-me, quando chegava e tocava a campainha da residência.

Eu nunca lhe disse, mas o admirava como ator, pelos filmes que fizera, e eu como cinéfilo, conhecia desde criança praticamente.

Como particularidades, não tenho muito a acrescentar, pois o convívio foi pequeno. 


O Renato Filho era bem hospitaleiro e nos recebia muito bem. Não tinha o "nariz empinado" como os demais, certamente.

Não era um estúdio, mas um salão de festas que tinha no fundo da casa, com uma bela piscina que nos ofereceu como opção de recreação, diversas vezes, mas como era inverno, ninguém cogitava usá-la.


Lembro-me das pausas para o café, sempre prazerosas, num bar próximo da casa dele, com decoração dos anos quarenta, e o dono devia ser da época, pois era bem idoso.

Como não era estúdio, não havia nenhuma prevenção contra o vazamento de som, e mesmo assim, que eu saiba, nunca houve reclamações da vizinhança.

Quando o som estava começando a "arredondar", e o saxofonista Julio estava negociando uma data numa casa noturna para uma primeira apresentação, tivemos um baque : o baterista Cido Trindade deixou subitamente a banda.

Infelizmente, ele tinha um temperamento volúvel, e era dado a tomar resoluções pessoais repentinas, e abandonar o barco sem aviso prévio.

E foi assim...um dia encerramos o ensaio, e voltamos juntos conversando nos ônibus que tínhamos de tomar, visto que morávamos quase vizinhos no mesmo bairro (Tatuapé, zona leste de São Paulo). 


Não mencionou nada sobre estar insatisfeito ou ter outros planos etc etc.

No dia seguinte, quando chegamos ao ensaio do Jungô...

  Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário