segunda-feira, 23 de julho de 2012

Ao que Fagulha - Por Julio Revoredo

Ao que desvidra o entóptico espelho

O  sobrevoo do evar e essa lente

Ar condicionado de inspiração,

Dos díspares.






Julio Revoredo é colunista fixo do Blog Luiz Domingues 2. Poeta e letrista de diversas músicas em que compusemos juntos, em três bandas onde eu toquei : A Chave do Sol, Sidharta e Patrulha do Espaço. 

Neste poema, fala da criação em seu próprio reflexo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário